The Door in the Floor

door_in_the_floor

Baseado no romance de John Irving, conta a história de um casal em processo de separação.

Aparentemente moroso, o filme é fantástico em sua linguagem. Interpretado pelo fenomenal Jeff Bridges, Ted Cole é um famoso e excêntrico escritor que também ilustra suas obras. Ele resolve contratar um jovem assistente interessado nas artes literárias para ajudá-lo durante as semanas em que vai passar afastado da esposa, a bela Kim Basinger.

Nesse processo, o garoto é mais usado como secretário e babá da filha mais nova do que devidamente como um assistente literário. O jovem vai se envolvendo no drama familiar ao descobrir que todas as memórias dos filhos mais velhos (mortos em um acidente) são praticamente cultuadas em fotos distribuídas pelo corredor da casa. Percebe, também, certa semelhança dele mesmo com os filhos falecidos. Tal semelhança,  apenas sutilmente entregue durante o filme, é o condão que leva a um dos fechamentos da história.

Todos os personagens vivem num mundo íntimo isolado. Ted, em seu trabalho nos livros infantis e pintura de mulheres  nuas (postura que o filme não revela mas que deixa um ar duvidoso sobre a real intenção) claramente se isenta da realidade. A esposa, presa no sofrimento íntimo, pouco se comunica e mal dá conta de criar a filhinha nova, aprisionando a pequena nas memórias dos irmãos mais velhos que ela nem conheceu. O jovem assistente não se interessa pelas pessoas de sua idade e acaba se apaixonando pela esposa de Ted com quem desenvolve um romance fadado ao fracasso.

A trilha sonora é belíssima e tem um tom um tanto triste, que acompanha o ritmo do filme. Algumas cenas engraçadas se desenvolvem, mas num humor sutil, que não desvirtua a melancolia dominante. E o final é poético, sem maquiagem nem ilusão.

Interessante notar que os desenhos feitos pelo protagonista são do próprio Jeff Bridges. É o tipo de filme que tem belos atores (até a pequena filhinha atua muito bem) mas que passa desconhecido por não ser blockbuster. Nitidamente feito por quem gostou do roteiro e não está se importando muito se vai vender. Aí que se diferencia bons atores, que sempre trazem trabalhos desse gênero no currículo. Ah, sim…o título em português é “Provocação”.

Anúncios

7 Respostas

  1. Mari

    A primeira coisa que eu faço depois de ler suas avaliações é ir a uma locadora

    30/08/2009 às 9:49 pm

  2. gogo´s

    porque ele tem um corte na cabeça?

    31/08/2009 às 6:10 pm

    • Haha, bem observado.
      O corte decorre de uma cena engraçadíssima em que ele é perseguido por uma de suas modelos. Mais detalhes vira spoiler.

      31/08/2009 às 7:20 pm

  3. Rubens

    Eita, eu já vi um bom pedaço desse filme enquanto estava zapeando. Parei e fiquei vendo.
    Engraçado, todo filme que aparece “Focus Features” no começo eu gosto. =P

    07/09/2009 às 9:27 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s